Helio Ventura

Helio Ventura
Helio Ventura, Cientista Social e Músico

segunda-feira, 5 de março de 2012

Ideologias e visões de mundo

SOCIOLOGIA – 3º ANO

Professor: Helio Ventura
 

Ideologias e visões de mundo
 

A filósofa e professora da Universidade de São Paulo Marilena Chauí define ideologia como “um conjunto lógico, sistemático e coerente de representações (idéias e valores) e de normas ou regras (de conduta) que indicam e prescrevem aos membros da sociedade o que devem pensar e como devem pensar, o que devem valorizar e como devem valorizar, o que devem fazer e como devem fazer” (Marilena Chauí, Convite à Filosofia). A ideologia, então, seria o regulador, com a função de dar uma certa unidade aos membros da sociedade, disfarçando as desigualdades sociais e espalhando um falso sentimento de igualdade e identidade comum entre as pessoas.
Principais características da Ideologia:
    Representações (idéias e valores) que nos impõem como pensar e normas ou regras de conduta que nos obrigam a agir (ou não);
    Tem a função de moldar as pessoas, adaptando-as às tarefas pré-determinadas pela sociedade;
    As desigualdades e conflitos sociais são camuflados, ou pelo falso discurso de que existe harmonia e unidade, ou pelas falsas justificativas das desigualdades existentes;
    Aceitação sem críticas dos “lugares sociais” ocupados, como se fossem “ordem natural das coisas”;
    Dominação de uma classe sobre outra.
É importante destacar que a ideologia não é simplesmente uma mentira que a classe dominante conta para a classe dominada. A classe dominante também acredita nos valores ideológicos como se fossem verdadeiros. Portanto, a idelogia é naturalizada e universalizada. Naturalizada pois é entendida como ordem natural das coisas. Universalizada pois é compartilhada por todos, dominantes e dominados. Podemos dar como exemplos de naturalização achar natural as desigualdades sociais entre ricos e pobres, entre homens e mulheres, entre brancos e negros, enfim, entre quem manda e quem obedece. Um típico exemplo de universalização seria o de um operário-padrão, aquele que melhor desempenha as suas “funções sociais” dentro da empresa, ou seja, aquele que chega sempre cedo, que não reclama quando faz hora extra, que não reclama do salário e das condições impostas pelo patrão, etc. Ele faz isso pois, além de achar natural, também acredita que pode e deseja chegar a ser patrão algum dia, pois os valores que ele cultua são os mesmos da classe dominante, e se ele alcançar essa posição irá reproduzir o sistema, isto é, fará com os outros o mesmo que o seu patrão faz com ele.
Outra característica da ideologia é que ela mostra uma realidade invertida. Se um filho de operário não melhora o padrão de vida, isto é explicado como resultado de sua incompetência, falta de força de vontade ou falta de mérito, quando na realidade ele joga um “jogo de cartas marcadas” e suas chances de ascender socialmente não dependem dele, mas são ditadas pela classe dominante.
Ideologia designa um conjunto mais ou menos coerente de idéias e de crenças que influenciam os grupos ou que legitimam as respectivas formas de ação na sociedade. Os principais meios de disseminação e reprodução da ideologia são os meios de comunicação de massa, o Estado, as escolas, as religiões, entre outros.
Ideologia é um conjunto de idéias ou pensamentos de uma pessoa ou de um grupo de indivíduos. A ideologia pode estar ligada a ações políticas, econômicas e sociais. O conceito de ideologia foi muito trabalhado pelo filósofo alemão Karl Marx, que ligava a ideologia aos sistemas teóricos (políticos, morais e sociais) criados pela classe social dominante. Karl Marx conceituou Ideologia como um sistema de pensamento, ou seja, uma forma de conceber o mundo que abrange, principalmente, os seus aspectos sociais (relações entre os homens e a sua atividade). "Visão do mundo", isto é, produto e reflexo de uma época e de uma sociedade, mais especificamente de grupos sociais reais, estratos e classes, expressando os seus interesses, a sua atividade e o seu papel histórico. Não seria, para este pensador, um sistema de pensamento neutro, pois para ele a ideologia teria uma função, que é a de legitimar, justificar e contribuir, ou para a manutenção da ordem social existente, ou para a sua transformação. Marx compreende a ideologia como uma consciência falsa, proveniente da divisão entre o trabalho manual e o intelectual. Nessa divisão, surgiriam os ideólogos ou intelectuais que passariam a operar em favor da dominação ocorrida entre as classes sociais, por meio de idéias capazes de deformar a compreensão sobre o modo como se processam as relações de produção. Neste sentido, a ideologia (enquanto falsa consciência) geraria a inversão ou a camuflagem da realidade, para os ideais ou interesses da classe dominante. De acordo com Marx, a ideologia da classe dominante tinha como objetivo manter os mais ricos no controle da sociedade. A ideologia para Marx:
•    Sistema de pensamento, ou seja, forma de conceber o mundo que abrange, principalmente, os seus aspectos sociais (relações entre os homens e a sua atividade);
•    "Visão do mundo", isto é, produto e reflexo de uma época e de uma sociedade, mais especificamente de grupos sociais reais, estratos e classes, expressando os seus interesses, a sua atividade e o seu papel histórico;
•    Não é um sistema de pensamento neutro, pois tem uma função que é a de legitimar, justificar e contribuir, ou para a manutenção da ordem social existente, ou para a sua transformação.

IDEOLOGIA E CULTURA
A ideologia é um elemento da cultura. É dentro da ideologia como um elemento da cultura que cada coletividade constrói uma representação de si própria, procura dar uma interpretação daquilo que é, ao mesmo tempo que explica as suas aspirações. Se a cultura como um todo orienta a ação da coletividade, a ideologia propõe-se orientar essa ação de modo voluntário e mais explícito, procurando sempre provocar, manter e salvaguardar uma unanimidade de ação e de motivação. Portanto, a ideologia não é um mero elemento da cultura, mas o seu verdadeiro núcleo. É dentro da ideologia que se criam novos valores ou se recriam os velhos dando-lhes um novo sentido.

IDEOLOGIA E AÇÃO
Ideologia é um "sistema de idéias e de juízos, explícita e geralmente organizado, que serve para descrever, explicar, interpretar ou justificar a situação de um grupo ou de uma coletividade e que, inspirando-se em larga medida em certos valores, propõe uma determinada orientação à ação histórica desse grupo ou dessa coletividade." (G. Rocher)
As leituras ideológicas, produzidas pelos diversos grupos sociais, desempenham uma importante função social. Ao fornecerem um discurso comum sobre a realidade, através do qual os atores se reconhecem a si mesmos, justificam e mantêm a coesão do grupo, propondo, mesmo, uma orientação para a ação histórica desse grupo.
A ideologia como visão do mundo ligada aos interesses de um grupo ou estrato claramente determinado na sociedade, atuando como mola propulsora para a ação conservadora (manutenção do status quo) ou a inovadora (transformação), fundamentou e justificou, na história da humanidade, várias formas de sociedade e o seu sistema de poder político.

“O mundo escolar”
No mundo escolar existem várias idéias, concepções, pensamentos etc. que, sem percebermos, podem ser distinguidas como ideológicas. Essas idéias podem ser expressas por professores, alunos(as), funcionários(as), pais, diretores(as) ou mesmo podem ser trazidas de fora da escola por eles(as).
Exemplos:
“A escola dá oportunidades a todos os alunos de aprenderem as coisas da vida.”
“A função do professor é ensinar, a do aluno é aprender, e só.”
“Professor não pode falar de política em sala de aula.”
Todas estas frases demonstram pensamentos e idéias disseminadas não só na escola, mas em toda sociedade. Elas prescrevem normas, representam a realidade, generalizam o particular, têm um discurso lacunar, além de inverter a realidade, naturalizar e ocultar os fatos. E, prescrever normas é elaborar, repetir e manter a ordem dita “normal” das coisas.
Por exemplo, quem disse que os alunos e alunas não sabem nada e o professor(a) é o único dono(a) da verdade? E as experiências pessoais dos alunos(as). Não podemos asseverar que a função do professor é unicamente ensinar e os alunos(as) devem apenas aprender, pois na verdade o professor(a) é um mediador(a), um facilitador(a) e os alunos(as) podem muito bem ensinar coisas e compartilhar seus conhecimentos com os professores.

ATIVIDADE
1 – Agora a partir de seus conhecimentos dê exemplos de idéias que generalizam o particular e invertem a realidade.
2 – Defina o conceito de ideologia.
3 – Cite duas características da ideologia dando exemplos.
4 – Partindo do que aprendemos aqui e unindo com o que você já sabia acerca de ideologias e visões de mundo, disserte expondo suas ponderações.

3 comentários:

  1. muito bom o texto! me ajudou na minha prova de sociologia..

    ResponderExcluir
  2. Excellent & remarkable post! I have been visiting various blogs for my Thesis writing help. I have found your blog to be quite useful. Keep updating your blog with valuable information.. concerto de p�ra-brisas

    ResponderExcluir
  3. cade cas respostas das perguntas?

    ResponderExcluir